As metas de universalição de telefonia, propostas no novo plano de metas a ser publicado pela Anatel nesta sexta-feira, também são bastante ambiciosas, e vão obrigar as concessionárias a instalar orelhões em todas as escolas públicas e postos de saúde rurais deste país em dois anos. As empresas terão que instalar TUPS em 82 mil escolas públicas rurais e 11 mil postos de saúde. Além disso, vão colocar telefones em:
824 comunidade remanescentes de quilombos ou quilombolas;
•    1.894 postos da Policia Rodoviária Federal;
•    7.945 assentamentos de trabalhadores rurais;
•    2.224 aldeias indígenas;
•    741 aeródromos públicos;
•    300 populações tradicionais e extrativistas fixadas nas unidades de conservação de uso sustentável;
•    •    1.620 organizações militares das Forças Armadas;
•   
Será criado também o telefone popular (AICE), que deverá ser oferecido aos beneficiários do Bolsa Família. Esta proposta era defendida pelo representante das concessionárias, que queria usar o dinheiro do FUST para popularizar as telecomunicações. Agora, o dinheiro sairá das próprias concessionárias.

O plano prevê ainda a disponibilidade de acesso individual na área rural, ampliando-se o atendimento a outros segmentos da sociedade, a proposta visa a inclusão de dispositivo que obrigue a Concessionária ofertar planos de serviços em zona rural.