Pesquisa da Anatel mostra melhor qualidade da banda larga fixa do que a apurada pela Proteste


A Anatel divulgou ontem,16, a pesquisa de qualidade da banda larga fixa e móvel do último trimestre de 2014. E, ao contrário da medição feita pela Proteste há alguns dias – que indicou uma entrega de apenas 27% dos pacotes contratos – a apuração da Anatel demonstra que a entrega da banda larga contratada é bem maior, embora ainda haja problemas.

A pesquisa de qualidade da banda larga fixa e móvel da Anatel é bem mais ampla, e mais precisa. A qualidade é controlada pelo próprio usuário, que tem seu equipamento instalado em seu computador. É uma amostra de 50 mil residências em todo o país, para a banda larga fixa. No caso da banda larga móvel, a pesquisa é feita apenas nas escolas, e não nas residências.

Os indicadores da Anatel mostram que em São Paulo no mês de dezembro apenas a NET atingiu metas superiores a 95% na entrega da velocidade instantânea, atingindo 99,89% de entrega. Mas as demais empresas  entregaram muito mais do que o que apurou a Proteste em seus testes.  A Algar Telecom atingiu a meta de 92,21%; a GVT, 90,83% e a Vivo,  94,45%. A meta é que as empresas devem entregar no mínimo 40% da velocidade contratada em 95% das medições.

No Rio de Janeiro, também em dezembro,  as três principais empresas suplantaram as metas de velocidade instantânea e velocidade média.  A Oi entregou a velocidade contratata em 96,49% dos casos; a NET em 99,74% e a GVT em 98,54%.

A banda larga móvel, conforme a medição da Anatel, é que enfrenta maiores problemas de cumprimento de metas. No Rio de Janeiro, Claro, Nextel e Oi atingiram a meta de entrega de 95%, mas TIM e Vivo tiveram problemas. A TIM só chegou a 78,03% e a Vivo em 93,38%.

Já em São Paulo, a TIM entregou 100% da velocidade instantânea e as demais também suplantaram a meta. Apenas a Algar teve problemas, entregando a velocidade em 86,15% dos casos e não em 95%, conforme estabelece a agência

A meta da velocidade média é de no mínimo 80% da velocidade contratada e, no mês de dezembro, na banda larga fixa, todas as empresas alcançaram os tetos nos dois estados, mas tiveram problema na banda larga móvel. TIM e Vivo não atingiram as metas de velocidade média no Rio de Janeiro mas todas atingiram a velocidade média em São Paulo tanto para a velocidade fixa como a móvel.

Anterior Agility Networks anuncia novo diretor de projetos
Próximos Ataques financeiros a Android triplicaram em 2014