Pequenos provedores pedem intermediação da Anatel para reduzir valor de aluguel de poste


 

Abrint (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações) vai entrar com reclamação formal na Anatel contra os valores cobrados pelas elétricas no aluguel de postes usados pelos provedores para a instalação dos equipamentos de distribuição do sinal de internet. Segundo um dos diretores da entidade, Basílio Perez, há empresa de energia cobrando até R$ 13,50 por poste, o que representa 40% do custo de uma conexão ao preço estabelecido no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) de R$ 35.

 

 

Ontem, os representantes da associação estiveram na agência para tratar do assunto e confirmaram a iminente edição de resolução conjunta entre Anatel e Aneel (energia), estabelecendo o valor de R$ 2,20 como referência de preço para aluguel de postes. “Mas ainda não tem data para sair e nem garante a redução imediata dos preços cobrados pelas elétricas”, disse Perez.

A sugestão da agência é de que os provedores levem seus contratos com as empresas de energia e peçam a intermediação da agência, solicitando isonomia dos preços cobrados às grandes operadoras, que chegam a ser 100 vezes menor do que os que pagam os pequenos provedores. “As teles alugam muitos postes, mas nós vamos a locais onde elas não têm interesse”, argumentou Perez.

A Abrint já começou hoje o levantamento dos contratos entre os seus quase 200 associados e pretende apresentar um documento consubstanciado. “Essa questão é muito sensível para nós”, disse Basílio Perez.

Anterior MiniCom altera regras para autorização de retransmissoras de TV
Próximos Teles levam a Bernardo preocupações com leilões das faixas de 2,5 GHz e 450 MHz