Pequenos poderão entrar na disputa pelos projetos do MCTIC na Amazônia e no Nordeste


Network switch and ethernet cables,Data Center Concept.

Os editais dos projetos de infraestrutura do MCTIC Nordeste Conectado e Amazônia Integrada e Sustentável (Pais) terão espaço para participação de pequenas empresas, garantiu hoje, 25, o secretário de telecomunicações Vitor Menezes, durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado. O evento tratou dos projetos Nordeste Conectado e o Amazônia Integrada e Sustentável (Pais), cujo objetivo é implantar infraestrutura óptica nessas regiões.

“Estamos construindo um projeto no qual faremos a infraestrutura e, através da RNP [Rede Nacional de Ensino e Pesquisa], chamaremos um operador privado que vai coordenar a operação dessa estrutura, seja com outro operador de mesmo porte ou com os operadores pequenos”, disse. “Todas as operadoras têm interesse nessa infraestrutura, porque é um backbone extremamente caro, na Região Norte”, completou.

Segundo o executivo, o governo irá construir a infraestrutura, enquanto as empresas vão operar e fazer a manutenção da rede. O edital prevê a formação de uma parceria público-privada (PPP), tendo a RNP como gestora do processo e, ao mesmo tempo, a contratante.

PUBLICIDADE

Fibra óptica

O projeto Pais tem como destaque a implantação da rede de telecomunicações por fibra ótica, que utilizará o leito do rio Amazonas com as redes existentes. Será completado por conexões satélites para população mais isolada. Já o Projeto Nordeste Conectado visa a construção de uma rede de fibra na região e a interiorização da RNP, em parceria com os estados.

Anterior Pedido por vetos no PLC 79 é "desinformação", diz presidente da Anatel
Próximos Especialista sugere regras mais duras para exchange no mercado de criptoativos