Pela manhã, Anatel arrecada R$ 567 milhões com leilão de frequência


A licitação das sobras de frequências da Anatel avança lentamente porque os dois primeiros lotes – do tipo A e B- permitem que se faça o repique de preço ao vivo.

Depois da compra isolada da Nextel pela faixa da capital paulista e demais cidades do entorno, e da compra por uma pequena empresa de Santa Catarina – a TPA – de frequências de celular de 1,8 GHz no estado onde atua, a começou a disputa entre as grandes operadoras.

O lote que contemplava um pedaço do espectro de 2,5 GHz em FDD (de 10 MHz+10 MHz) teve mais de cinco ofertas substitutivas entre Vivo, Claro e TIM, e acabou sendo arrematada pela Vivo, por R$ 110,250 milhões e ágio de 49,42%.

A TPA irá gastar R$ 2 milhões por suas frequências, e levou sem ágio. Ela pertence ao grupo Unifique de Santa Catarina que tem operações de banda larga em mais de 80 cidades do estado.

 

 

Anterior Nextel compra faixa de 1,8 GHz por R$ 455 milhões
Próximos Primeiro Canal da Cidadania vai operar em Uberlândia

3 Comments

  1. Ricardo
    17 de dezembro de 2015

    Miriam Aquino, gentileza: não é Unifiy. Correto é UNIFIQUE, façam as devidas correções.

  2. Armelindo
    17 de dezembro de 2015

    O Grupo se chama Unifique e não Unify.