Pedidos de portabilidade já passam de 30 mil


O número de pedidos de portabilidade numéricas já passa de 30 mil nas oito regiões do País onde o serviço já foi implantado. Das 30.894 solicitações registradas 18.773 são originárias de usuários de telefones móveis e 12.121 de fixos, como informou hoje a ABR Telecom, entidade contratada para administrar o serviço. Os números comprovam o …

O número de pedidos de portabilidade numéricas já passa de 30 mil nas oito regiões do País onde o serviço já foi implantado. Das 30.894 solicitações registradas 18.773 são originárias de usuários de telefones móveis e 12.121 de fixos, como informou hoje a ABR Telecom, entidade contratada para administrar o serviço. Os números comprovam o crescimento da troca de operadora de telefonia fixa.

Segundo a empresa, as migrações de usuários entre operadoras vêm ocorrendo conforme agendamentos. O equivalente a 14.972 pedidos estão efetivados permitindo que 8.823 usuários de telefones móveis e 6.149 usuários de fixos tivessem trocado de operadora e mantido o número de identificação.

A portabilidade numérica foi implantada no dia 1º de setembro beneficiando inicialmente os 17,4 milhões de usuários de telefones com DDD 14(SP), 17(SP), 27(ES), 37(MG), 43(PR),62(GO), 67(MS), 86(PI). No período de 3 de novembro a 1º de dezembro, a portabilidade será implantada em 22 novos DDDs e abrangerá mais de 40 milhões de novos  usuários, nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Acre, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte,Ceará, Maranhão,Rondônia, Bahia, Piauí, São Paulo, Alagoas e Paraíba.

PUBLICIDADE

O Brasil todo terá acesso ao serviço de portabilidade numérica no início de março de 2009, conforme estabelece o Regulamento Geral da Portabilidade.Para efetivar a portabilidade numérica o usuário deve comunicar sua vontade de trocar de operadora e manter o número a operadora para a qual deseja migrar.A taxa de migração fixada pela Anatel é de R$ 4,00.(Da Redação)

Anterior Motorola finaliza a aquisição da AirDefense
Próximos Brasileiros acessam menos web durante expediente