Patuano defende a democratização da infraestrutura de telecom no Brasil


A democratização das infraestruturas de telecomunicações para massificar o acesso à banda larga foi um dos temas tratados entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente da Telecom Italia, Marco Patuano, em encontro realizado nesta quarta-feira (23), em Brasília. Segundo o executivo, isso é uma obrigação que as companhias que atuam no país têm que ter.

– Nós, por exemplo, estamos fazendo um esforço enorme para levar a fibra óptica ao Amazonas por meio do linhão do Tucuruí é um exemplo disso. A primeira fase desse trabalho já está operativa em Manaus e mais 27 cidades e já vamos chegar a mais lugares da região Amazônica nos próximos meses, como no Macapá e no Amapá”, disse.

Patuano disse também que a TIM também tem obrigação de chegar a quatro estados com a telefonia rural – Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Santa Catarina -, conforme os termos do edital do leilão de 2,5 GHz.

PUBLICIDADE

Ao final do encontro, o presidente da Telecom Italia disse que houve melhoras na qualidade dos serviços prestados pela TIM no último um ano e meio, porém reconhece que ainda não está no nível de primeiro mundo. “Eu acho que o Brasil precisa de um nível de qualidade totalmente igual a que temos na Europa e nos Estados Unidos e, para isso, não tem mágica. Para ter mais qualidade é preciso mais investimentos e mais frequências”, afirmou.

Patuano acredita que a banda larga móvel vai ser uma revolução nas comunicações e o Brasil tem uma população jovem, que quer internet mais barata e de melhor qualidade. “O nosso compromisso é fazer esses investimentos e antecipar a possibilidade de ter mais frequências. Esse é o plano da TIM, que quer ser transparente, inovadora e detentora de infraestrutura”, completou.

Anterior “Se a Oi quer comprar a TIM, que faça uma proposta”, diz Ministro.
Próximos Chris Gabriel: SDN é apenas uma moda como a TV 3D?