Participação social derruba servidores da FCC nos EUA


Durante várias horas ao longo desta terça-feira os servidores da FCC, comissão que regula as telecomunicações nos Estados Unidos, ficaram inacessíveis. O motivo foi a elevada participação na consulta pública online realizada para definir o futuro da neutralidade de rede no país. De acordo com periódicos norte-americanos, cidadãos, empresas e ONGs haviam encaminhado mais de 680 mil propostas até a tarde de hoje. A consulta foi ao ar em maio e deveria ser encerrada hoje.

Diante da queda e da elevada participação, a FCC decidiu prorrogar até a meia noite de sexta-feira (18) o envio de comentários ao projeto de regulação. Ao fim do prazo, analistas da comissão vão se debruçar sobre o material enviado, responder a todos, e propor alterações definitivas às normas que vão regular a internet por lá, até 10 de setembro.

Nos EUA o debate a respeito da neutralidade se intensificou nos últimos meses, com a divulgação de acordos entre OTTs e operadoras para acelerar o tráfego de dados. O próprio chairman da FCC, Tom Wheeler, sugeriu que a interconexão direta de provedores de conteúdo na rede das operadoras seria permitida, desde que não reduza a velocidade contratada pelos usuários no acesso a nenhum site ou serviço, criando um novo conceito para a neutralidade.

Empresas de internet, por sua vez, pedem que a FCC esqueça a sugestão de Wheeler e defina normas que garantam neutralidade de rede no acesso por banda larga fixa e móvel. (Com ARede)

 

Anterior EUA querem parceria público-privada para testar partilha de espectro em cidades
Próximos Acordo reduz para 25,6% participação da PT na nova Oi e prevê mais prazo para a fusão