Parte da freqüência da Oi em SP poderá ser licitada novamente


  A Oi, que adquiriu as sobras de freqüências da telefonia móvel licitadas em setembro pela Anatel para ingressar no mercado paulista, poderá ter que voltar a disputar essas faixas.  O conselho diretor da agência decidiu ontem conceder uma nova chance para a Unicel, empresa que havia sido desclassificada pela comissão de licitação. Mas vale …

  A Oi, que adquiriu as sobras de freqüências da telefonia móvel licitadas em setembro pela Anatel para ingressar no mercado paulista, poderá ter que voltar a disputar essas faixas.  O conselho diretor da agência decidiu ontem conceder uma nova chance para a Unicel, empresa que havia sido desclassificada pela comissão de licitação. Mas vale ressaltar que a Oi  comprou também outras freqüências  para  o interior de São  Paulo e para  a capital que não estão na disputa.
A diretoria da Anatel atendeu parcialmente ao recurso da Unicel, que, durante o leilão, apresentou uma carta fiança com nome, endereço e CNPJ da Aneel (agência de energia elétrica), o que não foi aceito pela comissão de licitação, já que a fiança não poderia ser executada pela Anatel.

Com a desclassificação da Unicel, a Oi arrematou sozinha os quatro lotes de freqüências que cobrem o interior do estado de São Paulo. A freqüência para a região metropolitana de São Paulo foi arrematada pela Oi sem disputa. A Unicel recorreu de sua desclassificação ao conselho diretor da Anatel.

Conforme a decisão do conselho, a Unicel terá três dias, assim que for convocada pela comissão de licitação, para apresentar a nova carta fiança, desta vez, em nome da Anatel. Se ela cumprir esta determinação, a agência irá novamente colocar à venda esses quatro lotes de freqüências.    

Anterior Anatel aprova compra da Telecom Italia pelos fundos de pensão na BrT
Próximos TOTVS e Quality criam empresa para TV Digital