Parlamento britânico recomenda uso do blockchain para melhorar serviços públicos


stockvault-padlock-on-a-rusty-chain-cadeado-corrente

A Câmara dos Lordes do Parlamento britânico recomendou a exploração de todas as possíveis e diversas aplicações de blockchain ou da tecnologia do registro distribuído (DLT, na sigla em inglês) em todos os serviços governamentais. A Câmara acrescentou que o governo deveria estudar a possibilidade de usar a tecnologia em setores como segurança nacional e segurança pública, saúde, segurança cibernética e alfândega e imigração, áreas que envolvem o uso de informações sensíveis.

Em seu relatório, a Câmara Alta enfatiza que há muitas oportunidades para DLT em todos os serviços governamentais. Também alega que a adoção do blockchain no setor público poderia mudar a relação entre o governo e seus cidadãos através dos mecanismos descentralizados de confiança da tecnologia. E recomenda a realização de programas-piloto e a formação de uma “organização neutra” para fornecer assessoria política e conhecimentos técnicos.

O autor principal do relatório, Lorde Christopher Holmes, no prefácio, diz que a DLT pode desempenhar um papel fundamental na melhoria dos serviços governamentais e na consolidação da posição competitiva do país como líder mundial em inovações baseadas em tecnologia.

“Com a combinação certa de liderança, colaboração e boa governança, a DLT oferece uma mudança gradual para a prestação de serviços nos setores público e privado”, afirma Holmes. “Ao reduzir a fragmentação de dados e melhorar a rastreabilidade e a responsabilização, a DLT promete economias de custos e eficiências em uma escala suficiente para impactar as finanças nacionais.”

Riscos

O relatório também alerta para os riscos associados à adoção do blockchain por se tratar de uma tecnologia nova e ainda pouco madura. Como exemplos, cita os riscos relacionados à condução das ofertas iniciais de moedas (ICO), bem como a “problemas não resolvidos” que poderiam pôr em perigo os sistemas que o utilizarão.

O relatório também diz que o governo britânico deveria assumir uma maior liderança na condução das iniciativas relacionadas ao desenvolvimento da tecnologia, com iniciativas de pesquisa, desenvolvimento de padrões, realização de testes e aprimoramento da colaboração interdepartamental em relação à DLT. No ano passado, a Câmara dos Lordes organizou uma audiência sobre DLT e seus possíveis efeitos sobre finanças e governo. Mas não houve desdobramentos. (Com noticiário internacional)

Anterior Arris conclui compra de Ruckus Wireless e ICX Switch Business
Próximos Plataforma virtual permite avaliar programas sociais de segurança alimentar