Para TIM, o TAC transforma uma longa história de contencioso em investimento produtivo


O vice-presidente de Relações Institucionais da TIM, Mario Girasole, foi hoje,22, à reunião do Conselho Diretor da Anatel para reforçar a posição da operadora na defesa do TAC (Termo de Ajuste de Conduta) aprovado. Para a empresa, reforçou ele, esse acordo tem a mesma relevância que outras iniciativas de modernização regulatória. ” O TAC faz parte da primeira mensagem de educação do setor para o modelo de regulação responsiva”, afirmou.

No entendimento do executivo,  o acordo, que lida com valores de referência de R$ 627 milhões,  e o único até agora que foi concretizado por uma empresa de atuação nacional, conseguindo transformar uma longa história de contenciosos em investimentos produtivos.

Girasole assinalou que duas premissas defendidas pela TIM estão consagradas no acordo: o compartilhamento da infraestrutura a ser construída – a previsão é de levar a rede 4G para 366 municípios do país- e a aplicação desses recursos em regiões onde os investimentos não são prioritários devido à própria lógica do mercado.

“Esse projeto representa dois vetores e duas forças complementares que conseguiram dialogar e se somar em uma direção de interesse geral”, concluiu.

Anterior Oi: Minoritário tece duras críticas e também pede a saída de Teles
Próximos Android sem açúcar