Para Telcordia e Syniverse, experiência e parcerias definirão portabilidade


Na próxima reunião do GIP (Grupo de Implementação da Portabilidade), dia 13 deste mês, poderá ser definido o administrador do banco de dados da portabilidade no Brasil, que será a segunda maior operação do mundo, atrás somente da portabilidade numérica norte-americana. Na semana passada cinco empresas entregaram propostas para a solução técnica de suporte à …

Na próxima reunião do GIP (Grupo de Implementação da Portabilidade), dia 13 deste mês, poderá ser definido o administrador do banco de dados da portabilidade no Brasil, que será a segunda maior operação do mundo, atrás somente da portabilidade numérica norte-americana. Na semana passada cinco empresas entregaram propostas para a solução técnica de suporte à portabilidade brasileira. Duas delas, Telcordia e Syniverse, avaliam que a escolha levará em consideração, dentre outros fatores, a experiência na implementação da portabilidade numérica em outros países, e as parcerias fechadas para o processo.

Para Adolfo Delorenzo, diretor executivo da Telcordia no Brasil, o grande diferencial da empresa é “ter nove implementações de portabilidade no mundo inteiro, tendo feito também a definição do marco regulátorio para três países.” Ele também destaca a parceria com a Tivit, que neste ano se uniu com a Telefutura e se tornou a maior empresa brasileira de serviços de tecnologia da informação e contact center. “A Tivit é a única no Brasil que possui dois data centers classe cinco, ou seja, disponibilidade plena de cinco noves (99,999%), inclusive para serviços, e essa parceria fortalece nossa proposta”, afirma Delorenzo.

A Syniverse acredita na experiência como fator determinante em sua proposta, e quer fazer da portabilidade a porta de entrada para uma atuação mais forte no mercado brasiliero. Este mês a empresa anunciou a abertura de um escritório no Brasil, na cidade de São Paulo, e escolheu Marcio Kanamaru como diretor de vendas, com o objetivo de ampliar a presença da empresa no mercado nacional. “O Brasil está liderando, junto com o México, o processo de portabilidade na América Latina. O sucesso do Brasil será determinante para o processo de portabilidade em outros países da região”, aponta Kanamaru.

PUBLICIDADE

A Syniverse também aposta no binômio experiência e parceria na disputa pela portabilidade. “Atuamos há 20 anos no mercado de telecom, e já desenvolvemos soluçõe de portabilidade para seis países”, diz o executivo, destacando a parceria com a HP para o processo brasileiro. “É uma empresa com grande presença no país, muita tradição, e uma grande base de suporte pós-venda”, conclui.

Anterior Oi adia recompra de ações
Próximos Rad lança agregador para celular 3G