Para Sardenberg, estabilidade rima com responsabilidade.


 O debate sobre as mudanças nas agências reguladoras deve ser feito de maneira serena. Essa é a posição do embaixador e presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, que assumiu o cargo há pouco mais de três meses. Para ele, a estabilidade dos dirigentes requer também a responsabilidade pelas decisões tomadas. E isso significa, explicou, que terão …

 O debate sobre as mudanças nas agências reguladoras deve ser feito de maneira serena. Essa é a posição do embaixador e presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, que assumiu o cargo há pouco mais de três meses. Para ele, a estabilidade dos dirigentes requer também a responsabilidade pelas decisões tomadas. E isso significa, explicou, que terão que ser definidas as métricas que poderão medir a ineficiência de uma agência reguladora. Ele acredita também que as mudanças não devem se reduzir ao mandato dos diretores. Sardenberg participou do 11 Encontro Tele.Síntese, da Momento Editorial, com o tema os “Desafios Regulatórios na Prestação de Serviços Móveis de Terceira Geração.”

Também por cautela, explicou, ele acredita que a audiência pública que aconteceria amanhã para discutir a compra da TVA pela Telefônica foi adiada. “Estou sempre à disposição do Senado para prestar esclarecimentos sobre as deliberações da Anatel. Mas, talvez seja o momento, agora, de baixar um pouco a bola”, concluiu.

Fiscalização

PUBLICIDADE

E a agência já está se aparelhando para melhorar a sua fiscalização. Com a liberação pelo governo de R$ 50 milhões contigenciados (o que fez com que o orçamento da Anatel chegasse a R$ 300 milhões) a agência irá aplicar R$ 6 milhões na reposição e aquisição de equipamentos mais modernos para dar mais eficiência aos fiscais da agência em todo o país. “Com esses equipamentos, conseguiremos aumentar 80% a produtividade dos fiscais”, afirmou.  

Anterior Accenture traça cenário conservador para banda larga sem fio até 2010
Próximos UIT deverá ratificar freqüência para 4G em outubro