Para indústria, isenção de ICMS para banda larga é um marco importante.


A isenção de ICMS na prestação do serviço de banda larga popular, anunciada ontem pelo governo de São Paulo, foi vista como um marco importante pela indústria eletroeletrônica. “Mais do que um impacto positivo na geração de negócios, a isenção do ICMS é um marco importante porque significa a sinalização de que a redução de …

A isenção de ICMS na prestação do serviço de banda larga popular, anunciada ontem pelo governo de São Paulo, foi vista como um marco importante pela indústria eletroeletrônica. “Mais do que um impacto positivo na geração de negócios, a isenção do ICMS é um marco importante porque significa a sinalização de que a redução de impostos no país é factível”, disse hoje o executivo da NEC e diretor da Abinee, Paulo Castelo Branco. O decreto, assinado ontem pelo governador José Serra, isenta de ICMS o programa de banda larga popular, cuja mensalidade não ultrapasse R$ 29,80.

Na avaliação do diretor da Abinee, no momento em que o país discute um plano nacional de banda larga, seria oportuno colocar na pauta e redução de impostos para os equipamentos de infraestrutura de redes, como estações radiobase e equipamentos WiMAX. “IPI e ICMS representam cerca de 30% do custo desses equipamentos”, informou Castelo Branco.

PUBLICIDADE
Anterior Copel quer parceria com telcos para oferecer serviços
Próximos Acaba consulta sobre destinação da faixa de 2,5 GHz. Polêmica continua.