Panes no Speedy: Anatel dá prazo para Telefônica apresentar plano de contingência.


Além de determinar a suspensão  de comercialização do Speedy até a implementação de medidas que assegurem a efetiva regularização do serviço, a Telefônica terá que apresentar à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), no prazo de até 30 dias,  um plano para garantir a fruição e a disponibilidade do seu Serviço de Comunicação Multimídia, nos índices …

Além de determinar a suspensão  de comercialização do Speedy até a implementação de medidas que assegurem a efetiva regularização do serviço, a Telefônica terá que apresentar à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), no prazo de até 30 dias,  um plano para garantir a fruição e a disponibilidade do seu Serviço de Comunicação Multimídia, nos índices contratados pelos seus assinantes, inclusive um planejamento de contingência, gerenciamento de mudanças, implantação de redundância de redes e sistemas críticos, planejamento operacional e cronograma, que indique data a partir da qual estejam implementadas medidas que assegurem a regularidade do serviço.

As exigências fazem parte da medida cautelar aprovada pela Anatel e que foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. A companhia tem ainda cinco dias para esclarecer as reclamações dos usuários sobre as falhas no serviço. A multa fixada para o descumprimento das obrigações é de R$ 15 milhões e de R$ 1 mil para cada acesso do Speedy comercializado antes da implementação das medidas de regularização do serviço, sem prejuízo das demais penalidades decorrentes de eventuais procedimentos que venham a ser instaurados pela agência.(Da redação)

Anterior Anatel vai jogar duro contra Telefônica e proibir comercialização do Speedy
Próximos Nokia Siemens adquire unidade wireless da Nortel