A inciativa, do senador Rogério Carvalho (PT-SE), soma-se a de seu colega de partido, Humberto Costa (PT-PE), que pediu à Mesa do Senado a apreciação da matéria também na Comissão de Educação, o que anima o governo a editar uma medida provisória

Fazer intervenção estatal em empresa em recuperação judicial aumenta o potencial para que a dívida bilionária acabe nas mãos do Estado, ou seja, dos contribuintes brasileiros, avaliam diferentes interlocutores.

Dessa forma, empresas além das operadoras poderiam utilizar o espectro para serviços limitados privados

Governo dos EUA busca forma de autorizar as exportações para a Huawei sem ter de levantar o embargo iniciado este ano, diz secretário de comércio.

Conselho menciona venda de ativos e emissão de dívida como possíveis fontes de dinheiro para a empresa. Na mesma linha, diretoria diz que controle de custos e venda de ativos “já se encontram em curso e alinhados com o cronograma planejado”.

Na semana, os papéis com direito a voto da tele tiveram desvalorização de 29,22% e terminaram cotados a R$ 1,09, enquanto os PN, de 24,55% (R$ 1,26).

Ministério define operadora como “estatal dependente” e sugere o fechamento do capital. Telebras tenta recorrer no TCU.

Mais leves e compactos, os novos modelos oferecem garantia de continuidade de energia, sem interrupções, com tecnologia IoT

Desenvolvida para fazer a terminação da rede até o cliente final, a caixa tem capacidade de acomodar 72 fibras em seu interior

Ranking elaborado pela empresa alemã P3 coloca Vivo no topo, seguida por TIM, Claro e Oi.

Parecer da SG afirma que, mesmo sendo empresas concorrentes, a operação não traz preocupações concorrenciais.

Leonardo de Morais negou informações veiculadas hoje pelo jornal O Estado de S.Paulo, segundo as quais o recente prejuízo da Oi repercutiu no governo e teria elevado as chances de intervenção na empresa ou declaração de caducidade de suas outorgas de STFC.

Projeto para a demanda de cada cliente no campo

A 4G do celular tem tudo o que a área rural precisa

A opção pela rede dedicada

Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson do Brasil, defende uma guinada na política de TIC brasileira, para que destine os incentivos fiscais, em forma de crédito, para o software, e não mais para o hardware. Para ele, a política tem que inserir o Brasil no mercado global. Com fabricação local da maioria dos produtos de telecom que vende, não teme tão pouco a redução do Imposto de Importação, mas espera que aconteça de forma escalonada.

MENU

Voltar