Padrão mundial para o 5G só sai em outubro de 2020


A União Internacional de Telecomunicações (UIT), braço da ONU para setor, divulgou hoje, 19, seu cronograma para o desenvolvimento do 5G. A entidade também divulgou sua “visão” para a nova tecnologia de conectividade móvel. Tudo foi definido pelo grupo de trabalho “5D” criado para debater o tema, e que se reuniu nesta semana em San Diego, nos Estados Unidos.

O grupo decidiu que a padronização do 5G será chamada de IMT-2020, pelo menos até que se encontre outro nome. Até 2017, a UIT vai definir os requisitos técnicos para desempenho dos rádios 5G e os critérios para um fornecedor sugerir as tecnologias que poderão ser usadas.

IMT-2020-Timeplan

Somente depois o grupo vai receber as propostas formais do setor para estabelecer o padrão definitivo para o 5G e realizar testes. A especificação final e definitiva será votada apenas em outubro de 2020, ano esperado pelo mercado para implementação das primeiras redes móveis de quinta geração.

Quanto à “visão” da UIT, nenhuma novidade. A instituição consolidou o que foi dito e redito em março, durante a MWC, em Barcelona. A tecnologia deverá trazer novos modelos de negócio para o setor em conectividade móvel, capacidade de transmissão de alta capacidade para o usuário final para lidar com transporte de grandes quantidades de vídeo em altíssima definição, latência perto de zero e ferramental para melhor proveito da internet das coisas.

“O foco é em permitir uma sociedade conectada de forma invisível de 2020 e além. Um sistema que leve em consideração pessoas, objetos, dados, aplicações, sistemas de transporte e cidades em um ambiente de comunicações conectado por redes inteligentes”, diz Houlin Zhao, secretário-geral da UIT.

 

Anterior Vodafone gasta mais em leilão alemão, que arrecada 5 bi de euros
Próximos Nokia admite retorno ao mercado de smartphones