Órgão do Cade aprova operação no mercado de memória flash


Background image created by Xb100 - Freepik.com
Background image created by Xb100 – Freepik.com

A Superintendência-Geral (SG)do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra da Solid State Storage Technology Corporation; Lite-On Sales & Distribution; e determinadas participações sem controle na CNEX Labs, da Lite-On Technology Corporation, empresas taiwanesas, pela japonesa Toshiba Memory Holdings Corporation.  Para o órgão antitruste, o negócio não traz preocupações concorrenciais.

Segundo as empresas, a aquisição do negócio de SSD da Lite-On permitirá à TMC expandir sua modesta oferta de SSDs para consumidores e empresas. “A adição do negócio de SSD da Lite-On é adequada para os negócios de SSD da TMC, uma vez que os dois negócios são complementares e que a fabricante japonesa é efetivamente o único fornecedor de NAND para a Lite-On (targets). Portanto, a operação irá internalizar um relacionamento de fornecimento exclusivo já existente de fato”, justificam as empresas envolvidas na operação.

Com base nas informações apresentadas, a SG do Cade conclui que a operação proposta não resulta em preocupações concorrenciais, tendo em vista que a participação de mercado combinada das partes em relação à produção e ao fornecimento de SSDs não excede 20% e o incremento na participação é baixo e a TMC não detém poder de mercado nos mercados verticalmente relacionados aqueles em que as targets atuam. Entende também que a participação de mercado das partes nos mercados upstream e downstream não excedem 20% e, com exceção da TMC, a Bain Capital (que controla a empresa) não atua nos mesmos mercados em que as targets atuam, ou em qualquer mercado verticalmente relacionado, vizinho ou estreitamente relacionado.

No parecer, a SC conclui também que os clientes exercem forte pressão (poder compensatório) na compra e que os mercados relevantes envolvidos operam sob concorrência acirrada. O preço de compra é de US$ 165 milhões; a transação deve ser concluída no primeiro semestre de 2020

Anterior 5G vai mudar bastante o MVNO, avalia Gomes, da Cullen
Próximos Oi repete geração de caixa negativa e investe R$ 656 milhões em agosto