Orelhões serão modificados para atender portadores de deficiência


O conselho diretor da Anatel aprovou o Regulamento para Utilizacão do Telefone de Uso Publico (TUP). As novas regras estabelecem as características básicas dos orelhões e acrescentam novas características que vão facilitar o uso pelos portadores de deficiência. Com o regulamento, aumenta-se o cordão do orelhão, facilitando o manuseio por quem precisa usar cadeiras de …

O conselho diretor da Anatel aprovou o Regulamento para Utilizacão do Telefone de Uso Publico (TUP). As novas regras estabelecem as características básicas dos orelhões e acrescentam novas características que vão facilitar o uso pelos portadores de deficiência. Com o regulamento, aumenta-se o cordão do orelhão, facilitando o manuseio por quem precisa usar cadeiras de rodas. O aparelho também passará a ter uma nova tecla 5, maior do que a atual e em relevo, o que vai permitir a localização das demais teclas pelos deficientes visuais.

E ao digitar asterisco – já com o cartão telefonico no aparelho (o cartão indutivo) e escutando o sinal da chamada -, o usuário ouvirá um sinal auditivo de indicação dos créditos disponíveis, que será um ruído longo para dezenas e curto para unidades.
 
Todos os aparelhos deverão fazer ligações a cobrar e realizar chamadas gratuitas para os serviços públicos de emergência – entre eles o 190, da polícia, bombeiros, 193, e ambulância,  192. O regulamento define também que os orelhões que realizam chamadas de longa distancia nacional e internacional devem ser distinguíveis visualmente dos demais. Além disso, o número do orelhão deverá ser exibido no visor do aparelho ao digitar-se a tecla jogo-da-velha.
 
Para implantar as mudanças será necessária uma revisão da norma de certificação dos orelhões (resolução 412 de 9 de agosto de 2005), que ainda deverá entrar em consulta pública. Uma vez a revisão publicada no Diário Oficial, as concessionárias terão dois anos e meio (30 meses) para adptar todos os aparelhos, sendo um terço a cada dez meses.

Fonte: assessoria de imprensa Anatel

PUBLICIDADE
Anterior Aumento de oferta triple play por TVs pagas e teles não preocupa UOL
Próximos Governadores defendem que operadoras bloqueiem celulares em presídios