Orçamento do Fundo Audiovisual é de R$ 870 milhões


 

Quando o plenário do Senado Federal confirmar o nome de Manoel Rangel para a presidência da Ancine (Agência do Cinema), o que poderá ocorrer ainda hoje (27), no mesmo dia em que sua recondução foi aprovada pela Comissão de Educação, ele irá presidir uma agência que poderá, pela primeira vez, ter quase 1 bilhão de reais para investir no mercado audiovisual brasileiro.

 

Se não houver contingenciamento dos recursos – o que ainda não foi decidido pelo governo- o Fundo Audiovisual contará com R$ 870 milhões previstos na Lei Orçamentária de 2013. O valor arrecadado para este fundo para este ano é de R$ 1,1 bilhão, dos quais R$ 880 milhões vieram do setor de telecomunicações, em virtude da lei de TV paga aprovada no ano passado. Deste montante total, 20% são direcionados automaticamente para o Tesouro Nacional por intermédio da DRU (Desvinculação da Receita da União).

 

Embora Rangel não queira detalhar os planos futuros enquanto não tiver seu nome confirmado pelo Legislativo,  entende que não terá problema em gastar todo este dinheiro ao longo do ano com a produção, programação e distribuição do conteúdo audiovisual brasileiro.  ( Da Redação).

Anterior Bernardo já duvida se propriedade cruzada deva ser proibida na regulação da mídia
Próximos Fibra: investimentos em redes mistas ainda superam os em FTTH.