Oracle quer ampliar participação após crescimento explosivo do mercado


A Oracle, empresa que desenvolve softwares e sistemas integrados para operadoras, quer ampliar suas operações no país após crescimento explosivo do mercado. Segundo Arturo Pereyra, diretor do segmento de comunicações da empresa, houve, nos últimos anos, “uma mudança no perfil das empresas, após os cinco últimos anos em que o mercado de telecom experimentou um …

A Oracle, empresa que desenvolve softwares e sistemas integrados para operadoras, quer ampliar suas operações no país após crescimento explosivo do mercado. Segundo Arturo Pereyra, diretor do segmento de comunicações da empresa, houve, nos últimos anos, “uma mudança no perfil das empresas, após os cinco últimos anos em que o mercado de telecom experimentou um crescimento explosivo”. Para o executivo, essa fase acabou, e agora as empresas estão “mais preocupadas com seus processos, atendimento ao cliente, e por isso estão mais atentas a sistemas integrados e mais dinâmicos”.

A Oracle conta com suas soluções ponta-a-ponta de softwares para ampliar sua participação no suporte às empresas de telecomunicações do país. Segundo Pereyra, um dos focos da Oracle no Brasil é ampliar a oferta de software para empresas e também para nível carrier, middleware e  tecnologia de banco de dados. Ele destaca que o mercado brasileiro possui características distintas dos demais mercados latino-americanos, como o maior crescimento de celulares da região nos últimos dois anos; demanda de TI (Tecnologia da Informação) altamente especializada, “ao par com o que está sendo demandado por operadoras nos EUA e Europa e grande apetite por inovação, “o que daqui a pouco vai levar o país a criar mais aplicativos e padrões próprios, como o sistema brasileiro de TV Digital, por exmplo”.

Pereyra avalia também que o país passa por um forte processo de consolidação de empresas, “similar ao que aconteceu nos Estados Unidos durante a década de noventa”. Para ele a criação de uma empresa como a BrOi (fusão da Brasil Telecom com a Oi) vai fortalecer o setor no país, criando inclusive uma potência de abrangência regional. “A presença de mais um forte competidor no país, que já possui a maior teledensidade de toda a América Latina, vai impulsionar ainda mais o mercado, tanto aqui quanto na região”, conclui.

Anterior Comissão da Câmara aprova estrutura para escutas em teles
Próximos Ziller relatará mudanças do PGO e Bedran fica com diretrizes