Operadoras competitivas vão trocar postes por dutos com novas ofertas de atacado, prevê Telcomp


A Telcomp, Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas, prevê mudanças importantes na construção de redes no Brasil a partir da entrada em operação do novo SNOA (Sistema Nacional de Ofertas no Atacado) nesta semana.

O sistema passa a trazer ofertas de aluguel de dutos a preços limites entre R$ 120 e R$ 750 o quilômetro, preços considerados razoáveis pela associação. “O valor veio para um nível viável. Antes era mais barato construir do que alugar. Agora esse mercado vai florescer e funcionar, vai facilitar a implantação de novas redes por novos prestadores”, diz  João Moura, presidente executivo da Telcomp.

O sistema da Anatel tende a ser alimentado aos poucos, conforme a demanda dos próprios operadores por mais dados. “Por enquanto são 45 cidades com as informações de dutos disponíveis no sistema. Mas a medida prevê que os dutos de qualquer cidade, inclusive grandes centros, poderão ser requisitados – a empresa interessada deverá pedir à concessionária, que terá de apresentar o mapa onde há disponibilidade”, explica o executivo.

Segundo ele, a expectativa das empresas associadas é positiva “pois sabemos que tem dutos abundantes em grandes cidades legados de redes antigas, de quando os cabos eram muito grandes e pesados, uma infra que não é replicável economicamente”.

Outro efeito colateral da medida pode ser a redução da dependência das empresas distribuidoras de energia elétrica. As donas dos postes e provedores de internet comumente entram em atrito quanto à ocupação aérea. “Com o acesso aos dutos, você tem alternativa para descongestionar os postes de distribuição de energia elétrica, melhorar a condição de instalação de rede, com mais velocidade e segurança. Quem tiver os recursos financeiros vai trocar”, ressalta Moura.

Anterior Unifique quer conquistar 1 milhão de clientes em 5 anos
Próximos MP de Dados Pessoais corre o risco de perder a validade