Operadoras têm dificuldade de inovar em oferta de pacotes de dados, aponta pesquisa global


A Amdocs, fornecedora de sistemas e serviços de telecomunicações, realizou 70 entrevistas com líderes dos departamentos de TI e de marketing de 35 operadoras de serviço de operadoras baseadas na Europa (10), América do Norte (10), Ásia Pacífico (10), Caribe e América Latina (5). Os resultados indicam que as áreas de tecnologia da informação ainda precisam evoluir para entregar oferta de pacotes de dados 4G LTE aderentes ao que as áreas de marketing vislumbram.

Conforme informou a Amdocs em relatório, 92% dos respondentes afirmaram que seus departamentos de marketing estão pedindo aos departamentos de TI que possibilitem planos de dados inovadores, sendo que 70% afirmam que não podem fazê-lo no momento. Ainda, 60% dos respondentes disseram que as empresas desejam estabelecer competências de TI para possibilitar a personalização dos planos e promoções de serviços de dados. Ainda, 50% dos respondentes disseram que as empresas desejam estabelecer competências de TI para possibilitar a visibilidade e o controle em tempo real dos planos e da utilização dos dados.

As dificuldades das empresas em inovar na oferta de pacotes de dados também pode ser deduzida a partir do tempo que levarao para lançarem novos planos de serviços de dados. Quase 60% disseram que sua empresa levará de três a seis meses para lançar um serviço novo. Outros 20% disseram que levarão mais tempo.

A grande maioria dos respondentes da Europa, América do Norte e Ásia Pacífico (100%, 90% e 80%, respectivamente) disseram que suas empresas acreditam que precisam integrar as funções de gestão da cobrança e políticas. 40% das operadoras do Caribe e da América Latina concordam. A integração entre a gestão da cobrança e das políticas possibilita às operadoras apresentarem serviços direcionados ao tipo de aparelho, tipo de serviço, status da rede, localização do cliente e outras informações do cliente em todas as linhas de negócio, possibilitando o controle e visibilidade dos planos e a utilização de dados pelo usuário.

75% dos respondentes disseram que suas empresas pretendem administrar regras para a política e cobrança a partir de um local como, por exemplo, um catálogo central de produtos. A capacidade das empresas fazerem isso está melhorando, segundo a pesquisa. 40% dos respondentes disseram que suas empresas tentaram ou estão tentando integrar os sistemas de gestão de políticas e cobrança, sem sucesso, contra 10% do ano passado

“Nossa pesquisa mostra que as estratégias dos serviços de dados adotadas pelas operadoras estão evoluindo, juntamente com o reconhecimento da maturidade que precisam atingir para integrar completamente as funções de gestão das políticas e cobrança, a fim de possibilitar tais estratégias”,  disse Ari Banerjee, analista sênior da Heavy Reading. “Aqueles que reconheceram a importância da integração da cobrança e das políticas no último ano têm, desde então, lançado planos com preços diferenciados e familiares e agora buscam oferecer serviços mais modernos, com funções de visibilidade e controle em tempo real pelo usuário. Aqueles que não se convenceram no último ano, mas o fizeram agora, estão buscando disponibilizar planos com preços diferenciados e familiares.” (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior NeoTV apoia conteúdo nacional, mas insiste em limite de licenças de TV paga
Próximos Huawei lança cartão de dados que afirma ser o menor do mundo