Operadoras querem 120 dias para definir processo de implantação da portabilidade


As concessionárias fixas defenderam hoje, 15, na Anatel, que as questões técnicas para a implantação da portabilidade (que permitirá ao usuário carregar seu número fixo ou móvel quando mudar de operadora) sejam definidas pelo Grupo de Implementação da Portabilidade (GIP) antes que as mudanças nas centrais e sistemas das empresas comecem a ser feitas. Segundo …

As concessionárias fixas defenderam hoje, 15, na Anatel, que as questões técnicas para a implantação da portabilidade (que permitirá ao usuário carregar seu número fixo ou móvel quando mudar de operadora) sejam definidas pelo Grupo de Implementação da Portabilidade (GIP) antes que as mudanças nas centrais e sistemas das empresas comecem a ser feitas.

Segundo José Fernandes Pauletti, presidente da Abrafix (Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado), publicado o regulamento definitivo sobre portabilidade, as operadoras querem um prazo de 30 dias para que o GIP seja formado e outros 120 dias para que seus integrantes — representantes de todas as operadoras e técnicos da Anatel — concluam as definições técnicas para a implantação do novo serviço. A partir daí, os prazos para a implementação efetiva começariam a ser contados.

De acordo com Pauletti, a idéia é que a portabilidade comece a ser ofertada em cidades-piloto e gradativamente as empresas aumentariam a oferta do serviço. A Anatel irá avaliar as sugestões das empresas.

As operadoras fixas estiveram reunidas de manhã com o presidente da agência, Plínio de Aguiar Jr, e com o conselheiro Pedro Jaime Ziller. Este informou aos presidentes e diretores das concessionárias que irá colocar o regulamento de portabilidade, do qual é relator, para votação, na primeira reunião do Conselho Diretor após o Carnaval, provavelmente no dia 28.

No final de dezembro, em outra reunião realizada com as operadoras fixas e móveis, a Anatel informou que iria adiar a implantação da portabilidade numérica. A proposta inicial da agência era que o novo serviço estivesse disponível em 18 meses, a partir da publicação do regulamento. As empresas defendiam um prazo de 36 meses. A agência deverá fixar um prazo de 21 meses.

Anterior Vivax: lucro líquido cresce 103,3% em 2006.
Próximos AT&T e Microsoft: aliança em serviço de conferência.