Operadoras não querem Nextel fora das regras da VU-M


O Serviço Móvel Especializado (SME), ou mais conhecido como o rádio da Nextel, não está enquadrado na revisão tarifária da ligação fixo/móvel (VC) submetida à consulta pública pela Anatel. As demais operadoras de celular e de telefonia fixa demonstraram seu descontentamento com esse tratamento diferenciado, durante a audiência pública realizada hoje.

Diante dos ótimos resultados da Nextel (o seu ARPU é  quase cinco vezes maior do que a conta média das operadoras de celular, por exemplo) aqui no Brasil, muitas empresas entendem que não faz mais sentido a operadora de trunking contar com um tratamento diferenciado (e privilegiado) no que se refere à remuneração de sua rede. Conforme as regras da Anatel, a Nextel não paga às demais operadoras de celular pela VU-M porque ela está enquadrada no sistema de bill and keep (bilheta e fica com a receita), mas recebe a VU-M de todas as empresas – fixas e celulares.

Esta assimetria regulatória foi estabelecida pela agência para estimular a concorrência de um serviço contra o celular, e para dar musculatura a essa operação de trunking,  visto que ela tem pouco espectro de frequência, o que limita seu crescimento.

As demais operadoras entendem que, se a redução da tarifa de interconexão da rede móvel (VU-M) não for aplicada também para a Nextel, esta distorção irá aumentar. Os técnicos da agência informaram que, a princípio, a proposta de redução é mesmo só para o SMP (celular), mas que iriam estudar o pleito, se ele for formalmente apresentado nas contribuições à consulta pública. 

Anterior Net tem nova diretora de operação em Brasília
Próximos Oi não quer perder margem. TIM pede adiamento da consulta pública.