Operadoras móveis terão que implantar novo código em SP até dezembro


A Anatel reconheceu que restam apenas nove milhões de número para atender o mercado de telefonia móvel em São Paulo e, por isso, terá que implantar o segundo código de área (10) no estado até dezembro. A proposta entrou hoje em consulta pública e deve receber contribuições até 1º de julho. Em outubro, as operadoras …

A Anatel reconheceu que restam apenas nove milhões de número para atender o mercado de telefonia móvel em São Paulo e, por isso, terá que implantar o segundo código de área (10) no estado até dezembro. A proposta entrou hoje em consulta pública e deve receber contribuições até 1º de julho. Em outubro, as operadoras móveis terão que adaptar suas redes para a nova numeração, o que custará em torno de R$ 151 milhões, que não poderão ser repassados para os usuários.

“Esse valor não é tão significativo para empresas que faturam R$ 280 bilhões por ano”, disse o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg. “O regulamento de numeração proíbe o repasse”, frisou Sardenberg.

Além do novo código de área para São Paulo, a proposta em consulta pública prevê a inclusão de um nono dígito nos números dos telefones móveis e fixos, em todo o Brasil, a partir de 2015. “Com essa alteração, resolveremos o problema de disponibilidade de numeração por muitos anos”, disse o presidente da Anatel.

Anterior Sardenberg promete leilão da faixa de 2,5 GHz ainda em 2010
Próximos Decreto do poder de compra traz um grande desafio para a indústria nacional