Operadoras móveis se comprometem a informar melhor o consumidor


Os consumidores interessados em adquirir novas linhas de telefonia móvel, nas modalidades pré-paga ou pós-paga, serão informados, antes da venda, sobre as condições de cobertura (“nível de sinal”) da prestadora nas regiões de interesse, em qualquer canal de venda (central de atendimento telefônico, lojas físicas, portais na internet, aplicativos, portabilidade, entre outros). A medida faz parte dos planos de ações apresentados pela Oi, Claro, TIM, Vivo, Algar e Nextel, aprovados pela Anatel.

A cobertura é um dos principais fatores relacionados à qualidade da telefonia móvel e essencial para decisão de consumo. As informações relativas à área de cobertura, por tecnologia (2G, 3G ou 4G), evitam que o consumidor adquira um aparelho celular ou plano de serviço e não possa utilizá-lo da forma pretendida (seja pela falta de cobertura/sinal fraco ou por tecnologia inferior disponível em sua região de interesse).

As operadoras já disponibilizam, em suas páginas na internet, informações sobre cobertura em mapas que permitem a consulta por município e região de interesse:

·        Algar

·        Claro

·        Nextel

·         Oi

·         Tim

·         Vivo

 

Os planos apresentados são resultado de ações de fiscalização, que constataram a falta dessas informações sobre cobertura, em todos os canais de venda auditados, nem com a qualidade esperada. Novas ações estão previstas para o período que antecede as vendas de final de ano. Os descumprimentos verificados sujeitam as prestadoras a sanções, que podem ser atenuadas em caso de melhoria com as ações adotadas, ou agravadas, caso contrário.

Anatel deve direcionar, no início de 2020, suas ações de educação para o consumo com o objetivo de conscientizar os consumidores sobre o direito de receber informações adequadas quanto à área de cobertura do serviço, antes da compra. Os conteúdos serão divulgados no portal da Anatel na internet, na página Consumidor e nos perfis da agência nas redes sociais.

A abrangência da cobertura em território nacional, ou seja, quais municípios são atendidos, em geral, é uma estratégia comercial de cada prestadora e é outra informação que será enfatizada. O roaming é obrigatório em todos os municípios com menos de 30 mil habitantes, ou seja, mesmo que a prestadora não tenha rede própria (antenas/sinal) em um desses municípios, o consumidor visitante deve conseguir efetuar chamadas e usar dados via cobertura de outra prestadora. Essa facilidade pode ter cobrança específica de deslocamento, a depender do plano contratado. Nos municípios com mais de 30 mil habitantes, o roaming não é obrigatório.

Para a Anatel, é importante que o consumidor possa consultar quais municípios são atendidos, seja via rede própria (antenas/sinal) ou via rede de outra prestadora (roaming). Na página Telefonia Móvel – Municípios atendidos, no portal da Anatel, há informações sobre quais municípios são atendidos por prestadora ou por tecnologia – seja rede própria ou via roaming.(Com assessoria de imprensa)

Anterior Celulares pré-pagos com cadastros desatualizados serão bloqueados
Próximos COO do grupo Telefónica diz que Oi iniciou processo de venda da operação móvel

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *