Operadoras do Japão fecham as portas para Huawei e ZTE


As operadoras japonesas Softbank e NTT Docomo teriam se comprometido a não comprar equipamentos para redes 5G das chinesas Huawei e ZTE. A informação foi dada por executivos ao jornal local Nikkei Asian Review. Além das teles, o governo também decidiu que não vai mais usar tecnologias das chinesas em sua infraestrutura.

O primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, teria afirmado ao jornal que “é extremamente importante evitar a compra de equipamentos que tenham embarcados funções maliciosas que permitam o roubo ou a destruição de informações, ou a parada de sistemas informacionais”.

No país, tanto Softbank, como NTT, estavam realizando testes em parceria com a Huawei para a implantação do 5G. As fabricantes chinesas são responsáveis por boa parte da rede 4G do Japão. A única tele local a não comprar de Huawei ou ZTE é a KDDI, que também se comprometeu a continuar sem equipamentos chineses no futuro.

Disputa pela 5G

Com o banimento, Japão se junta ao grupo que reúne Austrália e Nova Zelândia, capitaneado por Estados Unidos. Outros países estudam a medida, entre os quais, Alemanha, Itália e Reino Unido.

Todos reagem por pressões dos EUA, que inclusive pediu a prisão de Meng Wanzhou, CFO da Huawei. Ela foi detida no Canadá há pouco mais de uma sema, sob alegação de burlar o embargo econômico imposto sobre o Irã. A promotoria canadense pediu que a executiva permaneça presa sem direito à fiança, por ser herdeira do bilionário fundador da Huawei. Hoje, a defesa de Wanzhou fará sua apelação. (Com agências internacionais)

Anterior Nomeação de Moisés é aguardada pela Anatel
Próximos FCC vai investigar se operadoras americanas burlaram regras de universalização