Operadoras deveriam financiar bloqueadores, sugere ministro


O ministro das Comunicações, Hélio Costa, fez uma provocação às operadoras móveis e sugeriu hoje, 16, que as companhias telefônicas deveriam prestar um serviço de utilidade pública e bancar a instalação de bloqueadores de celulares nos presídios brasileiros. Segundo o ministro, elas poderiam fazer isso porque têm um faturamento muito alto. “As companhias telefônicas deveriam …

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, fez uma provocação às operadoras móveis e sugeriu hoje, 16, que as companhias telefônicas deveriam prestar um serviço de utilidade pública e bancar a instalação de bloqueadores de celulares nos presídios brasileiros. Segundo o ministro, elas poderiam fazer isso porque têm um faturamento muito alto. “As companhias telefônicas deveriam se encarregar de comprar os bloqueadores. Seria um serviço público. Elas têm uma receita de R$ 90 bilhões e poderiam comprar um bloqueador que custa R$ 20 mil”, comentou Costa. O diretor-executivo da Acel, Emerson Costa, não quis polemizar com o ministro e apenas respondeu que as empresas móveis são meras operadoras do serviço celular.

Anterior TV digital: governo ausente em discussão na Câmara
Próximos Barros assume diretoria executiva da Navita