Operadoras desligam 111,8 mil chips móveis em setembro


Havia no Brasil, em setembro, 234,25 milhões de chips móveis em operação, 111.806 (0,05%) a menos que em agosto. Em doze meses, a diminuição foi de 6,8 milhões de linhas (- 2,82%). Os dados são das próprias operadoras móveis, enviados à Anatel. Comparado a setembro de 2017, setembro de 2018 apresentou um aumento de 13,16% no pós-pago, enquanto o pré-pago teve redução de 11,49%.

Competição

A Vivo manteve-se como maior operadora em quantidade de acessos. Tinha 74,4 milhões de linhas (32% do mercado); seguida da Claro, com 58,9 milhões (25%); da TIM, com 56,2 milhões (24%); e da Oi, com 38,9 milhões (17%).

A Vivo foi a operadora que mais desligou clientes em setembro. Foram 524 mil desconexões. Nenhuma outra grande empresa desativou acessos. Quem mais atraiu usuários foi a Claro, com 157 mil adições no mês. Foi seguida pela TIM (+70,5 mil) e Oi (+61,8 mil).

Em comparação a setembro de 2017, operadoras com até um por cento do mercado móvel cresceram: Datora, com mais 41 mil linhas (+ 74%), seguida pela Nextel com mais 563 mil (+ 21%) e Porto Seguro, mais 175 mil (+ 30%). Das grandes, apenas a Vivo registrou aumento, com mais 881 mil linhas (+1,18%).

Tecnologia

Os celulares 4G representavam mais da metade do mercado em setembro de 2018 (54%), com 125 milhões de usuários, seguidos de 3G com 63 milhões (27%), do 2G com 26 milhões (11%). As linhas voltadas a aplicações máquina-máquina (M2M) totalizaram 18 milhões de unidades (8%).

Os chips M2M e LTE foram os que apresentaram maior crescimento de agosto para setembro. O M2M cresceu 5% (480 mil novos acessos). Já o LTE evoluiu 1,56% (1,9 milhão de novas conexões). O 3G foi a tecnologia com mais desligamentos. Encolheu 2,7%, perdendo 1,76 milhão de usuários. O 2G vem em seguida, com retração de 2,25% no mês (ou 596 mil desligamentos).

Anterior Lucas Chies: Sua rede em nuvem está pronta para uma Trusted Internet Connection?
Próximos Nextel altera funcionamento do pacote de serviços adicionados