Operadoras descumpriram meta de cobertura 4G em subsedes da Copa


Conforme as regras do leilão da frequência de 2,5 GHz, destinada para prestação de banda larga móvel LTE (4G), as operadoras de telecomunicações deveriam ter cobertura para a tecnologia em todas as sedes e subsedes da Copa do Mundo da Fifa de Futebol até dezembro. Um levantamento da consultoria Teleco realizado na primeira semana de janeiro mostra, no entanto, que nenhuma delas cumpriu as obrigações estabelecidas pela Anatel no que diz respeito às subsedes. De acordo com o site, a Vivo ainda precisa implementar a rede em cinco cidades; a Claro, em 14 e Oi e TIM em 17 municípios. 

Até o dia 9 de janeiro, a cobertura LTE no Brasil estava disponível em 81 municípios, sendo 20 capitais mais o Distrito Federal. Os municípios que deveriam ter 4G até dezembro são: Águas de Lindóia (SP), Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Cotia (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR), Guarujá (SP), Itu (SP), Maceió (AL), Mangaratiba (RJ), Mogi das Cruzes (SP), Porto Feliz (SP), Porto Seguro (BA), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Salvador (BA), Santa Cruz de Cabrália, Santos (SP), São Paulo (SP), Sete Lagoas (MG), Sorocaba (SP), Teresópolis (RJ), Viamão (RS) e Vitória (ES).

Até maio de 2014, as operadoras devem ter cobertura 4G em todas as capitais e municípios com mais de 500 mil habitantes, um total de 43. Até dezembro de 2015, tal cobertura de rede móvel deve ser implementada em todos os municípios com mais de 200 mil habitantes (total de 136). Até o final de 2016, é a vez dos municípios com mais de 100 mil habitantes e, até dezembro de 2017, os municípios com entre 30 mil e 100 mil habitantes. (Da redação)

 

Anterior NET é patrocinadora do Carnaval de Salvador
Próximos Novo data center da Ascenty será inaugurado em março