Operadoras de Alemanha e França vão deixar de usar equipamentos Huawei


A pressão norte-americana contra a Huawei, aparente alvo prioritário na guerra comercial trava com a China, gerou mais frutos. A operadora alemã Deutsche Telekom, que tem como acionista majoritário o governo, avisou que vai elaborar um plano para abandonar, paulatinamente, os equipamentos da fabricante chinesa, diz a Reuters.

A tele também tem contratos com Ericsson, Nokia, e Cisco, que devem ocupar o espaço deixado. Além do governo alemão, tem como sócio a Softbank, operadora japonesa que na semana anterior avisou também que deixaria de usar Huawei.

Na França, a Orange, maior operadora local, também teria se comprometido a deixar a gigante chinesa de lado na implantação da futura rede 5G, conforme o site Bloomberg.

Em ambos os países, autoridades foram pressionadas por norte-americanos para deixar de lado as fabricantes chinesas (além da Huawei, a ZTE) na montagem das redes móveis de quinta geração. Na Alemanha, no entanto, o governo não encontrou legislação em que coubesse um banimento formal da fabricante. Já na França, estariam sendo discutidas propostas para barrar o fornecimento por parte da empresa no país, diz a Bloomberg, citando fontes não identificadas.

Neste ano, Huawei foi banida dos EUA, onde não pode vender para o governo, do Japão, onde as operadoras se comprometeram a não adquirir seus equipamentos, da Nova Zelândia, por decisão oficial, e da Austrália, também por decisão governamental. (Com agências internacionais)

Anterior Moisés Moreira é nomeado e Vicente Aquino é indicado para a Anatel
Próximos Wirelink contrata Padtec para iluminar rota DWDM no sudeste