Operadoras conectaram 84 mil escolas públicas desde 2008


A Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) divulgou nesta segunda-feira (18) um balanço parcial dos programas de conexão gratuita de escolas públicas pelas operadoras de telefonia fixa e móvel. Ao todo, as empresas conectam 84 mil escolas com banda larga. A associação não divulgou a velocidade média da conexão nem tecnologias mais utilizadas.

Pelo Programa Banda Larga nas Escolas, definido no âmbito do PGMU e que prevê  que as concessionárias levem conectividade banda larga a 100% das escolas públicas urbanas, são 66 mil escolas urbanas conectadas, de ensino fundamental ou médio. As conexões neste programa são feitas exclusivamente para os laboratório de informática do estabelecimento.

Outras 18 mil escolas estão na área rural e recebem conexão à internet em sua grande maioria pelas redes de terceira geração (3G) da telefonia móvel, atendendo às obrigações de conectividade de áreas remotas do país, dispostas no edital do leilão de 2,5 GHz.

O Programa Banda Larga nas Escolas começou a ser implantado em 2008 e tinha, inicialmente, uma meta de conectar 55 mil instituições de ensino. Esse total, no entanto, foi progressivamente ampliado para alcançar novas novas escolas públicas de ensino, identificadas pelo censo escolar, que passaram a integrar as áreas urbanas dos municípios. Entre essas instituições de ensino estão escolas municipais, estaduais e federais.

O programa foi uma troca das metas contratuais de universalização dos serviços entre operadoras e governo. As metas iniciais, que previam a instalação de Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) – com orelhões e computadores para acesso discado à internet –, foram trocadas pela obrigação de levar infraestrutura de redes em banda larga (backhaul) a todos os municípios brasileiros. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Brasil de todas as Telas vai financiar projetos na América Latina
Próximos Bélgica exige transparência do Facebook