Operadoras chinesas vão reduzir subsídios a smartphones


A China Mobile, maior operadora móvel do mundo, declarou na última semana que vai reduzir em até 38% os subsídios a celulares no país. A medida deve impactar a venda dos smartphones de alto custo, especialmente o iPhone, da Apple, e também o Galaxy S5 (e sucessores), da Samsung.

A operadora possui 790 milhões de celulares ativos, e gastou US$ 2,48 bilhões em subsídios no primeiro semestre. Para os próximos seis meses, o objetivo da China Mobile é não dispor mais do que US$ 926 milhões.

Outras operadoras locais, como a China Unicom, também avisaram que vão rever, para baixo, os gastos com subsídios, seguindo orientação governamental de que as operadoras precisam cortar US$ 6 bilhões em subsídios nos próximos três anos.

A Apple perdeu market share para o Android no país no último ano, mas viu o faturamento crescer 28% e 50%, respectivamente, nos dois últimos trimestres. A China passou a representar, no último balanço da fabricante, 15% das receitas totais. Entre 2011 e 2013, as vendas no dragão asiático dobraram, atingindo US$ 25,4 bilhões.

Anterior Leilão de 700 MHz vai custar R$ 11,8 bi. As Tvs ficam com R$ 3,6 bi e o governo com até R$ 8,2
Próximos Anatel lança consulta pública para outorga de STFC privado