Operadora bloqueia anúncios e declara guerra a Google, Yahoo e Facebook


A operadora caribenha Digicel decidiu partir para o embate com as OTTs, bloqueando a exibição de anúncios em serviços do Google, Yahoo e Facebook. A tele é a primeira no mundo a recorrer à tecnologia de bloqueio para pressionar as empresas de conteúdo a contribuir financeiramente com a implementação de infraestrutura.

Em comunicado, a empresa diz que a iniciativa pretende fazer com que as OTTs ajudem a conectar 4,2 bilhões de pessoas ainda sem acesso à rede em todo o mundo. O primeiro país onde há bloqueio é a Jamaica, mas vai se estender a outros mercados do Caribe e do Pacífico. A tecnologia de bloqueio de publicidade foi desenvolvida pela startup israelense Shine Technologies e impede a exibição de anúncios e vídeos publicitários nos navegadores móveis e em aplicativos.

A Digicel diz que as empresas de aplicações precisam compartilhar os custos da infraestrutura. “Atualmente, estas companhias não pagam para usar a rede e os serviços que oferecem consomem banda para seu próprio benefício, gerando receita para elas por meio de anúncios, enquanto elas não colocam dinheiro algum”, diz o comunicado.

Em nota, o chairman da Digicel, Denis O’Brien, é categórico: “Companhias como Google, Yahoo e Facebook fazem um escarcéu e recebem muito crédito por promoverem a ideia de banda larga para todos, mas não colocam nenhum centavo. Em vez disso, desavergonhadamente, se aproveitam dos esforços e investimentos feitos por operadoras de rede, como a Digicel, para lucrarem. Isto é inaceitável, e nós estamos nos posicionando para forçá-los a colocar a mão no bolso e realmente gerar oportunidades para o empoderamento da população em todo o mundo”.

Anterior Ministro britânico não crê em separação de Openreach e BT
Próximos TIM conclui venda de segundo lote de torres à American Tower

1 Comment

  1. Reginaldo
    1 de outubro de 2015

    É isso aí concordo plenamente , usam banda é mais banda dos provedores e não ajuda com um centavo , tinha que fazer isso em todos os países.