Operadora alerta para sobrecarga da rede móvel de Londres durante JO


Neil Berkett, presidente-executivo da operadora britânica Virgin Media, ecoou os alertas de outras empresas do setor em entrevista ao jornal The Guardian nesta terça-feira (27) sobre a possibilidade de um “apagão” da rede de telefonia móvel de Londres durante os Jogos Olímpicos. A cidade sediará o evento em 2012, quando espera receber até 1 milhão de turistas.

Os avisos se devem à rápida expansão do uso da internet móvel no país, que já pressiona as atuais redes 3G. Recentemente, a operadora Three afirmou que algumas de suas antenas chegarão ao limite de sua capacidade até o fim do ano que vem.

Para Berkett, a cidade, que já conta com diversos hotspots WiFi, precisa criar outros milhares de pontos de internet sem fio para dar conta da demanda criada pelas Olimpíadas. A expectativa é de que o WiFi ajude a desafogar o tráfego das redes móveis, em processo conhecido como mobile data offloading.

A Virgin está entre seis operadoras que concorrem por uma licitação para construir uma rede pública e gratuita de WiFi em todo o bairro de Westminster, região central de Londres. Outros bairros importantes também estão em processo de escolher seus provedores, e alguns já se comprometeram a usar a mesma empresa que Westminster.

A proposta da Virgin é de construção de uma rede externa, com transmissores acoplados a postes de luz e pontos de ônibus nas ruas. Já as operadoras O2 e BT pretendem complementar sua rede já existente de hotspots em restaurantes, pubs e cafés, segundo o Guardian.

Embora a proposta do governo londrino seja de oferecer internet gratuitamente, as operadoras poderão limitar o uso de não-clientes, restringindo a velocidade de conexão ou o tempo de uso de assinantes de outras operadoras na rede WiFi pública. (Da redação)

Anterior Proposta técnica do regulamento da TV paga fica pronta até sexta-feira
Próximos Nokia Siemens lança solução que realoca capacidade de partes ociosas da rede