Operador virtual será credenciado pela Anatel


O gerente-geral de serviços privados da Anatel, Nelson Takayanagi, afirmou hoje, durante o 16º Encontro Tele.Síntese, que a banda larga fixa atingirá 40 milhões de usuários brasileiros em 10 anos, enquanto a móvel chegará a 160 milhões de acessos no mesmo período. “A telefonia celular vai chegar também nas áreas rurais”, completou. Segundo Takayanagi, o …

O gerente-geral de serviços privados da Anatel, Nelson Takayanagi, afirmou hoje, durante o 16º Encontro Tele.Síntese, que a banda larga fixa atingirá 40 milhões de usuários brasileiros em 10 anos, enquanto a móvel chegará a 160 milhões de acessos no mesmo período. “A telefonia celular vai chegar também nas áreas rurais”, completou.

Segundo Takayanagi, o desenvolvimento do setor dependerá da implantação das ações previstas do PGR (Plano Geral de Atualização da Regulamentação das Telecomunicações), aprovado pela Anatel.

Revenda

Fontes da Anatel presentes ao evento informaram que a consulta pública que irá regular o ingresso do operador virtual (MVNO) da telefonia fixa e móvel deverá ser publicada na próxima semana. Segundo esses técnicos, este operador não terá licença de telecomunicações, mas será um credenciado a prestar serviço sobre a rede dos atuais operadores de telecomunicações.

Para evitar que as operadoras boicotem a revenda, o credenciamento será compulsório e feito pela Anatel e as operadoras tradicionais terão que fechar contratos com as empresas credenciadas. No regulamento, explicou a fonte, estará previsto o uso da nova tecnologia – conhecida como Femtocell – a aposta européia para o uso da telefonia sem precisar passar pela rede das operadoras. A intenção da agência é permitir que apenas os operadores adquiriram o equipamento, e não os usuários finais. 

 

Anterior Martins defende inclusão da banda larga na universalização
Próximos Motorola amplia oferta de pontes Ethernet sem-fio