Operação móvel da BrT melhora, mas não sai do vermelho.


A receita líquida da operação móvel da Brasil Telecom foi de R$ 355,1 milhões no terceiro trimestre de 2006, com crescimento trimestral de 42% e de 103% em comparaçaõ com igual período de 2005. Nos nove meses encerrados em setembro, a receita líquida do SMP totalizaou R$ 828,3 milhões, 81% a mais do que no …

A receita líquida da operação móvel da Brasil Telecom foi de R$ 355,1 milhões no terceiro trimestre de 2006, com crescimento trimestral de 42% e de 103% em comparaçaõ com igual período de 2005. Nos nove meses encerrados em setembro, a receita líquida do SMP totalizaou R$ 828,3 milhões, 81% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Já o Ebitda (receita antes de juros, amortização e depreciação) da móvel foi negativo em R$ 20,3 milhões, valor 58% menor do que no 2T06 e 84% inferior ao do 3T05. Em nove meses de 2006, o Ebitda móvel foi negativo em R$ 108,5 milhões, 75% a menos do que no mesmo período do ano passado. A margem Ebitda aumentou 13,4 p.p. no trimestre, 66,4 p.p. em 12 meses e 81,2 p.p. na comparação entre nove meses deste ano e nove de 2005.

O serviço móvel da BrT encerrou o 3T06 com prejuízo de R$ 68,1 milhões, valor 26% menor do que as perdas do trimestre anterior e 48% menor do que o prejuízo do mesmo trimestre de 2005. Em nove meses deste ano, o prejuízo acumulado foi de R$ 242,8 milhões, 42% a menos do que as perdas do mesmo período de 2005.

(Da Redação)

Anterior Ebitda da Brasil Telecom cresce 12% no 3T06
Próximos BrT limpa base de telefonia fixa