Oi vai lançar nova solução de Smart Cities


Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik
Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik

A Oi firmou parceria com a VM9 Smart City Solutions, empresa de tecnologia da informação e engenharia aplicada para cidades inteligentes, para disponibilizar uma nova solução de Smart Cities para os setores público e privado. Por meio de uma plataforma focada na transformação digital das cidades, a Oi oferecerá um ambiente integrado, sob medida, para atender à crescente necessidade do uso de informações para tomada de decisão e melhores resultados no planejamento e mobilidade urbana das cidades. A solução será lançada pela companhia ainda no primeiro trimestre de 2017.

A parceria com startups de destaque em suas áreas de atuação é parte da estratégia da Oi de oferecer ao mercado soluções inovadoras. “O Oi Cidades Inteligentes vai oferecer soluções modulares e sob medida para pequenas, médias e grandes cidades. Nosso objetivo é propor aos municípios uma abordagem simples, prática e financeiramente viável para aumento da eficiência e satisfação com serviço público, com efetiva redução de custos e equilíbrio das contas. Para isso, estamos aliando as mais avançadas soluções tecnológicas à experiência em gestão de serviços públicos e planejamento urbano”, diz Luiz Carlos Faray, diretor do B2B da Oi.

A Oi acredita que o processo de transformação para uma cidade inteligente começa com as necessidades dos cidadãos. A tecnologia tem o papel de suportar essa mudança e a companhia prevê uma solução aberta, que poderá receber múltiplas fontes de dados e se conectar com outras plataformas e soluções, como as de IoT (Internet das Coisas) para iluminação pública, que vem ganhando atenção do setor público. “O objetivo é criar um ecossistema de parceiros com know how no setor público”, completa Faray. A solução Oi Cidades Inteligente será hospedada na nuvem e suportada pelos servidores virtuais do data center da Oi com abrangência nacional. (Assessoria de Imprensa)

Anterior Nokia fecha 2016 com prejuízo
Próximos IBGE: Produção de bens de informática e eletrônicos cai 14,8% em 2016