Oi vai desembolsar R$ 1,7 bi para entrar na Portugal Telecom


Em conferência com os analistas brasileiros, agora à tarde, os principais executivos da Oi (Pedro Jereissati, presidente do conselho de administração, Luiz Falco, presidente; e Alex Zornig, diretor de relações com investidores) informaram que a operadora brasileira irá desembolsar R$ 1,7 bilhão para adquirir os 10% do capital da Portugal Telecom e se tornar, assim, a maior controladora privada da operadora portuguesa. A expectativa do grupo é de que a operação esteja aprovada pela Anatel até o final deste ano.

Segundo Jereissati,  com os aumentos de capital previstos (R$ 4,2 bilhões na Telemar Participações e R$ 24 bilhões nas Tele Norte Leste e Telemar) a Oi poderá fazer este desembolso e ainda assim ficar na confortável posição de apresentar uma dívida de 0,8% do EBITDA (atualmente, esta relação é de 2,3%).

Segundo Zornig, a empresa espera que os acionistas minoritários participem do aporte de capital que será lançado, mas se não houver a participação desses acionistas, a operação com a Portugal Telecom vai continuar. Ele disse que os acionistas da Telemar Participações vão subscrever no mínimo a quantidade que assegure o controle sobre as demais empresas, mas poderá subscrever as sobras, se eles se confirmarem. Explicou também que a Portugal Telecom irá subscrever as sobras no limite dos recursos aprovados no acordo.

Jereissati confirmou a informação divulgada apenas no comunicado da Portugal Telecom, de que o acordo prevê que os sócios nacionais privados (La Fonte e Andrade Gutierrez) fiquem na Oi por pelo menos cinco anos. Após este prazo, o direito de preferência na aquisição das empresas brasileiras se dará em primeiro lugar aos atuais acionistas, completou.

Sinergia

Segundo Falco, aquisição de 10% da PT foi decidida com base no princípio da simetria (já que a Portugal Telecom vai ficar, diretamente, com 10% do capital da Telemar Participações).  Ele citou a economia na compra de equipamentos, já que a escala será maior, e melhor negociação na terminação de tráfego internacional como dois exemplos de sinergia entre as duas empresas.

Anterior Telcomp aponta risco de concentração com aquisições
Próximos PT e Oi somam 83 milhões de clientes