Oi testa uso do espectro de 450 MHz em fazenda no MT


Foto: Projetado pelo Freepik
Foto: Projetado pelo Freepik

A Oi e o grupo agrícola AMAGGI estão conduzindo um projeto piloto em internet das coisas usando a banda de 450 MHz no Mato Groso. O teste acontece na fazenda Tucunaré, na cidade de Sapezal, a 500 km da capital, Cuiabá. O piloto cobre um raio de 70 km na fazenda, que tem 87,6 mil hectares. A iniciativa é vista dentro da operadora como oportunidade de entrar no mercado do agronegócio.

Para a Amaggi, o objetivo é que a rede reduza custos com falhas e facilite a comunicação entre o campo e a sede. “A frequência de 450 MHz nos proporciona um alcance maior, uma cobertura com raio de 70 km que, para nós, é essencial. Vai nos permitir atuar online sobre os equipamentos, visando melhorar nossa performance operacional, evitando principalmente sobreposições e falhas de operações”, diz o diretor da AMAGGI Agro, Pedro Valente. Segundo ele, a empresa espera que o investimento em IoT resulte em economia de combustíveis, água e insumos.

A rede de 450 MHz opera em tecnologia LTE. O fornecedore responsável pela infraestrutura é a Huawei.

Além do Mato Grosso, onde é realizado o piloto, a Oi tem licença para explorar o espectro de 450 MHz nos estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Rio Grande do Sul, e no Distrito Federal. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Algar Telecom atualiza rede óptica em São Paulo com plataforma da Nokia
Próximos Intel abandona o mercado de modems 5G para smartphones

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *