Oi simplifica ofertas e está pronta para o multiproduto


A Oi simplifica o portfólio de serviços, investe na rede para se consolidar como uma empresa de dados no celular e está concluindo a unificação de seus sistemas e processos para oferecer aos clientes uma única porta de atendimento, instalação e oferta, informa seu diretor de varejo, Bernardo Winik.

A Oi, nos últimos tempos, diminuiu de 27 planos do celular  que oferecia, para 14. Na TV por assinatura, tinha 17 ofertas, e agora apenas 3. Essas medidas, explica  Bernardo Winik, diretor de Varejo da Oi, foram feitas para simplificar a vida do cliente e da própria empresa. “Não queremos PhD para vender nossos produtos”, vaticina.

E, por isto, provoca,  a “Oi não não entrou na onda do WhatsApps e Facebooks como os concorrentes, que precisam de um texto jurídico de meia página para explicar o serviço. A nossa estratégica é simplificação do portfólio. Não tem pegadinha”, completa.

No segmento da telefonia móvel, a Oi quer se credenciar como uma empresa de comunicação de dados. E,lembra Winik, está apresentando crescimentos consistentes nessas receitas. No primeiro trimestre de 2014 as receitas com dados da operadora somavam 27% do total e no primeiro tri de 2015 já representavam 38%

Para a Oi, no entanto, a tecnologia 4G ainda tem um crescimento lento, ao contrário da grande procura pelos aparelhos 3G. “A base de clientes 2G ainda é enorme, e ela migra fortemente para a 3G, porque os smartphones são mais baratos”, diz, assinalando que este cliente também compra os pacotes de dados para acessar a internet. Mais de um milhão de clientes 3G ingressam na rede da operadora a cada mês.

Com os investimentos que fez nas redes fixa e móvel, a estratégia da Oi é oferecer mais pacotes de dados do que seus concorrentes. Reter a sua enorme clientela de telefonia fixa, com a oferta dos pacotes bundles, como a TV paga e a banda larga fixa é o principal foco da empresa para o segmento residencial. Winik assinala que, para cada novo serviço que o cliente adquire da mesma operadora,o risco do churn (desligamento) cai 25%.

Multiproduto

E a Oi já está pronta para levar, para todo o Brasil, até o próximo ano, o multiproduto. Com ele,  cliente vai receber uma única fatura, terá uma só porta de entrada com empresa e uma única assistência técnica irá instalar todos os serviços.

Pode parecer pouca novidade mas, para a operadora, que tem o enorme legado de concessão, foi necessária uma mudança estrutural, com o envolvimento de diferentes áreas e fortes investimentos até chegar a este novo formato de oferta. O multiproduto está sendo comercializado em Goiás e Espírito Santo como piloto, seguirá para o Distrito Federal ainda no segundo semestre deste ano e paulatinamente a empresa vai implantando o novo processo em todo o país.

A crise econômica, segundo Winik, começa a se refletir  no adiamento do pagamento das contas, mas não há um grande número de cancelamento dos serviços. Ele acha, porém, que o terceiro trimestre será o mais desafiador do ano.

 

Anterior Amazônia Conectada será gerida por três ministérios
Próximos Oi aguarda aval da Anatel para votar reestruturação societária

1 Comment

  1. Carlos
    23 de julho de 2015

    A Oi está sempre tentando tratar o efeito ao invés da causa. Há muito terceiro envolvido na prestação de serviços da OI. Sua ineficiência operacional é grande.

    Vamos aguardar para ver se a prestadora dará conta do recado e fará uma prestação de serviços (instalação e atendimento) adequado.

    Tomara que sim, pois a Oi tem o maior portfólio de serviços reunidos (Fixa, Móvel e Dados) do país.