Oi registra lucro 40,9% menor e mantém dividendo, mesmo com estouro da dívida.


 

A Oi fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 262,3 milhões, resultado 40,9% menor ante o obtido nos três primeiros meses de 2012. A receita líquida da companhia no período aumentou 3,5%, para R$ 7,04 bilhões puxada, segundo a companhia, pela expansão da base de assinantes de telefonia móvel, ao aumento da receita com banda larga e TV paga e menor desconexão de linhas de telefonia fixa residencial. A operadora passou o teto da relação dívida Ebitda, mas informa que vai manter os dividendos propostos pois vai vender ativos não estratégicos para resgatar o teto de 3 vezes o Ebitda aprovado.

 

O Ebitda (lucro operacional antes de juros, impostos, depreciação e amortização) avançou 6,6% no trimestre, para R$ 2,15 bilhões. Enquanto a margem Ebitda chegou a 30,5%, ante 29,7% no primeiro trimestre de 2012, beneficiada, segundo a operadora, por maiores receitas e pelo  controle de custos.

A relação dívida líquida/Ebitda, entretanto, fechou o trimestre em 3,05x, acima do limite de 3x aprovado pelo conselho de administração para autorizar o pagamento de dividendos. Mas avisou que manterá a política de remuneração aos acionistas, no valor de R$ 2 bilhões no ano, e que trabalha com a expectativa de venda de ativos não estratégicos nos próximos trimestres, que devem trazer essa relação para abaixo deste limite no curto prazo.

A dívida líquida da Oi no trimestre  subiu para R$ 27,49 bilhões, 63,3% acima do registrado há um ano. Já os investimentos chegaram a R$ 1,7 bilhão, no primeiro trimestre, 55% acima do registrado no ano anterior. A companhia informou que o aumento é resultado da antecipação de investimentos, mas as estimativas para ano se mantêm em R$ 6 bilhões.

A Oi informou ainda que os resultados já refletem a aceitação pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o tratamento contábil mais apropriado a mais valia de ativos originada da aquisição do controle da Brasil Telecom pela Telemar Norte Leste, em razão da reorganização societária que foi aprovada em 27 de fevereiro de 2012. A decisão foi comunicada no dia 24 deste mês.(Da redação)

Anterior Investimentos de operadoras em WiFi começam a sair do papel
Próximos SAP e Algar assinam contrato para oferta de serviços de mobilidade