Oi queimou R$ 373 milhões do caixa em novembro


A Oi divulgou na noite de ontem, 21, o relatório mensal de atividades das empresas do grupo que participam da recuperação judicial relativo ao mês de novembro. Conforme o material elaborado pelo administrador judicial, o escritório Arnoldo Wald, houve queima de R$ 373 milhões do caixa em novembro.

Foi o oitavo vês seguido de geração negativa de caixa. A última vez que a empresa fechou a rubrica no positivo se deu em maço de 2019, quando foram gerados R$ 43 milhões de caixa. A queima dessa vez foi menor, no entanto, que a registrada em novembro de 2018, quando o resultado ficou negativo em R$ 435 milhões.

Em novembro de 2019, a companhia investiu R$ 596 milhões, 32% menos que em outubro. A receita caiu 5%, para R$ 2 bilhões. Os custos e despesas atingiram R$ 1,79 bilhão. Com isso, o grupo terminou novembro com R$ 2,23 bilhões em caixa, 14,3% a menos que em outubro. É o menor patamar registrado pelo grupo desde o início da recuperação judicial.

A companhia avisou o administrador judicial que o caixa será reforçado com a emissão de debêntures simples, no valor de R$ 2,5 bilhões. Tal operação era prevista no plano de recuperação e foi informada ao mercado em dezembro. “Este reforço permitirá a manutenção do nível de investimentos pretendido
no Plano Estratégico de aceleração em Fibra Ótica (FTTH) e Banda Larga Móvel 4G e 4,5G”, ressaltou a empresa.

A Oi entrou em recuperação judicial em junho de 2016. Ainda não há previsão para o fim do processo. Fazem parte da RJ as empresas: Oi S.A, Telemar Norte Leste, Oi Móvel, Copart4, Copart5, Portugal Telecom International Finance e Oi Brasil Holdings Coöperatief (este dois últimos, braços financeiros do grupo na Europa).

Anterior Governo autoriza o BNDES a vender a Dataprev
Próximos Samsung inicia testes com a Bixby em português no Brasil

1 Comment

  1. Empresas sérias tem como base primar pela qualidade do serviço prestado, coisa que na OI não tem sido uma retórica, de outubro pra cá tem vendido seu produto de telefonia móvel com preços atrativos, mas sem qualidade pra atender esta população. Com péssimo sinal de internet móvel (a pior das operadoras centro oeste) com deficiência de sinal em áreas próximos a centros comerciais e conexões mais voláteis, entrega ao cliente serviços que gera insatisfação e desprezo, sendo a melhor opção abandonar os tais serviços. Em relação ao serviço de internet por fibra, empresas com conexões mais lentas, tem dado um show em seus serviços, nao há estabilidade do sinal e este sofre quedas e cai drasticamente noa horários de pico, sem qualquer respeito aos seus clientes v3m se tornando a pior opção de prestadora de serviço de telefonia e internet do mercado. Sem a proteção advinda de outros governos esta empresa está fadada ao fracasso, assim como o caminho que seus dirigentes no passado resolveram tomar… Arrependi de ter escolhido ela como nova provedora de telefonia e de internet pra minha vida

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *