Oi leva lote 8 da banda H com ágio de 65,3%


O lote 8 do leilão da banda H, que prevê a oferta do serviço móvel 3G em um município do Mato Grosso do Sul e sete de Goiás, foi arrematado pela Oi por R$ 1,350 milhão, com ágio de 65,3% em relação ao preço mínimo de R$ 816,7 mil. A Nextel chegou a oferecer R$ 1,344 milhão pelo lote, mas desistiu de cobrir a última proposta da Oi.

O lote 9, que prevê cobertura de municípios do estado de São Paulo, inclusive Ribeirão Preto, foi arrematado pela Nextel por R$ 50 milhões, com ágio de 70,3% em relação ao preço mínimo de R$ 29,5 milhões. A operadora disputou o lote com a CTBC, que chegou a apresentar três contrapropostas, mas desistiu na quinta rodada.

O lote 10, que corresponde a cobertura de serviço 3G também de municípios de São Paulo, inclusive a cidade de Franca, acabou arrematado pela Nextel depois de acirrada disputa com a Oi. O ágio chegou a 205%, com valor total de R$ 18 milhões, ante os R$ 5,891 milhões estimados pela Anatel. A Oi, que não tem frequência nessa parte de São Paulo, chegou a oferecer R$ 17,750 milhões, mas foi superada pela operadora norte-americana.

O lote 11, composto pelos municípios de Minas Gerais não atendidos pelos lotes anteriores, foi arremato pela Nextel, que ofertou R$ 77,67 milhões, com ágio de 4% em relação ao preço mínimo de R$ 74,68 milhões. Não houve concorrência nesse lote.

O lote 12, que corresponde a municípios do interior do Paraná, menos Londrina e Tamarana, também foi levado pela Nextel por R$ 12,08 milhões, R$ 0,76 centavos a mais do que o preço mínimo estipulado pela agência. Não houve disputa.

O último lote da banda H, o 13, que prevê a oferta de serviço móvel nos municípios paranaenses de Londrina e Tamarana, também não houve disputa e a Nextel arrematou por R$ 4,42 milhões, R$ 0,86 a mais do que o preço mínimo estipulado pela agência.

Anterior CTBC desbanca Nextel em municípios mineiros próximos de sua concessão
Próximos Sistema de sinalização digital permite anúncio customizado no celular