Oi lança TV pré-paga


imageA Oi lançou hoje, 29, uma versão pré-paga de seus planos de TV por assinatura. O produto foi criado com a intenção de atrair os usuários do conversor digital da operadora para o universo da TV paga. Segundo Bernardo Winik, diretor de varejo da Oi, há 1,2 milhão de pessoas usando o conversor.  “A TV pré-paga atende a um novo público, que já tem a infraestrutura para receber nosso sinal”, diz.

A oferta leva em conta a conjuntura econômica. Por isso, a empresa abriu a possibilidade de compra de créditos semanal e mensalmente. Além disso, o cliente poderá compartilhar os créditos do telefone móvel pré-pago da companhia, e fazer recargas em um dos 300 mil pontos credenciados – entre lojas próprias, bancas de jornal e representantes.

A recarga quinzenal custa R$ 29,90, e a mensal, R$ 54,90, no pacote de canais mais simplres. O mais completo poderá ser recarregado apenas mensalmente, e custa R$ 99,90. O cliente pode adquirir, adicionalmente, canais HBO (R$ 35), Telecine (R$ 45) ou Cinema (R$ 80). O pagamento também poderá acontecer por cartão de crédito. Quem não tem o equipamento da Oi, precisa adquirir por R$ 599.

O lançamento aconteceu durante do congresso ABTA 2016, que acontece até sexta-feira, 01, em São Paulo. O Oi TV pré-pago vem sendo desenvolvido desde o ano passado. Na edição 2015 da ABTA a companhia já havia revelado o início de um piloto do produto.

A empresa também está atualizando os sistemas dos set-top boxes dos assinantes Oi TV com planos DVR ou PenVR. Estes aparelhos agora são capazes, se forem conectados à banda larga, de acessar a Biblioteca Oi, serviço de vídeo sob demanda digital. O PenVR ganhou 30 mil usuários desde outubro.

Também poderão comprar vídeos pelo telefone, para assistir na TV, a partir de tecnologia USSD. No segundo semestre, os assinantes poderão comprar vídeos pelo Oi Play, aplicativo de vídeo sob demanda da operadora. O Oi Play cresceu 32% no último ano, registra mais de 100 mil acessos por mês e 5,6 mil downloads mensais.

Anterior "Não estamos abrindo mão de fazer intervenção na Oi no futuro", afirma presidente da Anatel
Próximos Operação da Oi segue intocada, diz executivo da empresa