Oi investe na melhoria da rede para liderar crescimento


 Adepto da tese  de que é melhor mostrar resultados do que fazer promessas, Zeinal Bava, presidente da Oi, em sua apresentação hoje (23) no Futurecom, que se realiza no Rio  de Janeiro, disse que a meta da empresa é aumentar a produtividade da companhia entre 20 e 40%. Para exemplificar, disse que estão sendo feitas mudanças na operação da rede, de forma a melhorar o seu desempenho e a qualidade dos serviços.

 

Os 22 centros de operação foram reduzidos para cinco e os cinco centros de supervisão concentrados em um, com dois back ups. “A racionalização leva ao aumento da produtividade”, disse ele, informando também que haverá investimentos na qualificação da mão de obra técnica. “Com a convergência, precisam ter de três a quatros skills”, explicou.

Ao falar dos ganhos de sinergia decorrentes da fusão Oi-PT, recentemente anunciada e já em andamento, Bava voltou a insistir em que serão da ordem de R$ 5,5 bilhões, decorrentes da redução dos custos operacionais, do aumento da produtividade e do  investimento em novas tecnologias e inovação. “Como há um oceano a separar o Brasil de Portugal e nossas operações em outros continentes, não estamos falando em demissões”, comentou.

A sinergia, lembrou, decorre do principal ativo da Oi, sua base de 75 milhões de assinantes e presença em 90% dos municípios do país, e do capital de inovação da PT, com experiência em campo nas novas tecnologias de transmissão e acesso e na oferta de novos serviços, em qualquer plataforma.

 

Ao final da fusão, previsto para 2014, a holding que controlará Oi e PT – CorpCo, nome fantasia –, terá receitas de R$ 37,5 bilhões, Ebtida da R$ 12,8 bilhões, redução do endividamento para 3,3 vezes o Ebtida, capitalização no mercado de R$ 7 bilhões, saúde financeira e capacidade de investimento, segundo as informações divulgadas à época do anúncio da fusão.

Anterior Atos abandona o e-mail e adere à rede social
Próximos Zeinal quer Oi no primeiro lugar