Oi fecha com Altice venda da Portugal Telecom por 7,4 bi de euros


A Oi divulga comunicado oficial à CVM, confirmando que está negociando, com exclusividade, com a francesa Altice a venda da PT. A operadora francesa melhorou a oferta, elevando em mais 400 milhões de euros à proposta original. Nesta proposta, fica mantido o condicionamento do pagamento diferido de 500 milhões de euros relacionado à geração futura de receita da Portugal Telecom. A venda é só pelos ativos da PT, o que não inclui o ingresso do grupo francês no capital da brasileira Oi. Neste caso, quem se mantém no controle da Oi é a PT SGPS, a holding, que conta com a participação o Grupo Espírito Santo (GES).

A Oi divulga comunicado oficial àCVM, confirmando que está negociando com a francesa Altice a venda da PT. A operadora francesa melhorou a oferta, elevando em mais 400 milhões de euros a proposta original. Nesta proposta, fica mantido o condicionamento do pagamento diferido de 500 milhões de euros relacionado à geração futura de receita da Portugal Telecom. A venda é só pelos ativos da PT, o que não inclui o ingresso do grupo francês no capital da brasileira Oi.A Oi assinou um contrato de exclusividade com a francesas, de 90 dias, para a conclusão do negócio. A venda é só pelos ativos da PT, o que não inclui o ingresso do grupo francês no capital da brasileira Oi. Neste caso, quem se mantém no controle da Oi é a PT SGPS, a holding que conta com a participação do Grupo Espírito Santo (GES).

O contrato de exclusividade prevê o prazo de 90 dias para as negociações se concluírem. O conselho da Administração da Oi deverá apreciar o acordo na próxima semana.

O anúncio do fechamento do acordo foi feito em comunicado pela Altice e revela que a empresa liderada por Patrick Drahi venceu a corrida que mantinha com o consórcio que incluía os fundos de investimento norte-americanos Apax Partners  e Bain Capital,  Semapa.

Além disso, a gestão da brasileira Oi ainda agora submeter o acordo à aprovação do conselho de administração da empresa, o que deverá acontecer durante a próxima semana.

Este acordo é feito por um valor mais elevado do que a proposta apresentada pelo grupo francês na sexta-feira, que era de 7,025  bi de euros, uma verba que também já incluia a dívida da PT Portugal e condicionava 800 milhões de euros a resultados futuros da empresa.

Para convencer a Oi, a Altice aumentou assim o valor da proposta total e reduziu o montante que ficava dependente de rendimentos futuros.

O consórcio liderado pelos fundos norte-americanos oferecia na sexta-feira mais 50 milhões de euros do que a Altice, havendo na sua proposta também lugar a pagamentos diferidos. No entanto, durante este fim-de-semana, os responsáveis  da Oi entraram em negociações s com os dois concorrentes.

 O comunicado da Oi

Oi S.A. (“Oi”, Bovespa: OIBR3, OIBR4; NYSE: OIBR e OIBR.C), conforme o disposto no art. 157, §4o da Lei no 6.404/76 e na Instrução CVM no 358/02, vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral o que segue:

Desde o início de novembro de 2014, quando recebeu propostas para a compra de ativos da PT Portugal SGPS, S.A. (“PT Portugal”), a Oi aprofundou conversas com os proponentes (a Altice S.A. (“Altice”) e Apax Partners LLP e Bain Capital LLP (“Apax/Bain”), que apresentaram oferta conjunta) visando à melhoria das propostas anteriormente apresentadas.

Na última sexta-feira, 28 de novembro de 2014, o Conselho de Administração da Oi autorizou a Diretoria a avaliar as propostas firmes recebidas e a celebrar um contrato de exclusividade com o proponente que apresentar, no julgamento da Diretoria e de seus assessores, a melhor proposta, que será objeto de negociação e em sua forma final, submetida a aprovações societárias da Oi e da Portugal Telecom SGPS, S.A. requeridas para uma potencial alienação da PT Portugal.

Em razão disso, na presente data, a Oi celebrou com a Altice um contrato de exclusividade por um período de até 90 dias com o objetivo de permitir: (i) à Oi e à Altice negociarem e acordarem os termos finais da alienação da PT Portugal e (ii) à Oi obter as autorizações societárias necessárias para realizar a alienação da PT Portugal.

A proposta da Altice apresentada considera um valor da empresa (enterprise value) de 7,4 bilhões de Euros, excluindo caixa e dívida, e inclui um earn-out (pagamento diferido) de 500 milhões de Euros relacionado a geração futura de receita da PT Portugal.

Não fazem parte da proposta da Altice que será submetida às aprovações societárias os investimentos da PT Portugal na Africatel GmbH & Co. KG e Timor Telecom S.A., o endividamento da PT Portugal e os investimentos na Rio Forte Investments S.A. (os quais são objeto da permuta com a Portugal Telecom SGPS, S.A., sujeita à aprovação pela Comissão de Valores Mobiliários).

 

Anterior Analista anglo-canadense integrará conselho de administração da CorpCo
Próximos Emissoras de TV terão que informar em programação data do desligamento do sinal analógico