A Oi informou nesta terça-feira (28) os termos e condições de sua 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até duas séries, no valor total de R$ 800 milhões. Serão emitidas 800 mil debêntures, no valor de R$ 1 mil cada.

A primeira série, que terá assegurado o montante mínimo de debêntures no valor de R$ 340 milhões, será usada integralmente para o refinanciamento de dívidas de curto prazo, realização de plano de investimentos (Capex) e/ou reforço do capital de giro. Os recursos líquidos obtidos pela Oi da segunda série serão utilizados, integralmente, para o financiamento de projetos de investimento considerados prioritários em infraestrutura nos setores de telecomunicações (entre eles ampliação de backbone, redes, 2G, 3G, HSPA+, LTE e FTTH).

O prazo de vencimento das debêntures será de sete anos a partir da emissão, prevista para 15 de junho, ou seja, 15 de junho de 2020, e dez anos para a segunda série, ou seja, 15 de junho de 2023. (Da redação).