Oi emitirá R$ 2 bilhões em notas promissórias para compra da BrT


A Oi acaba de anunciar que concluiu seu programa de financiamento para o processo de futura aquisição do controle da Brasil Telecom. Em operação coordenada pelos bancos Bradesco BBI S.A. (coordenador líder), Itaú BBA S.A. e Santander S.A., a companhia emitirá R$ 2 bilhões em notas promissórias e, com isso, atingirá todo o financiamento necessário …

A Oi acaba de anunciar que concluiu seu programa de financiamento para o processo de futura aquisição do controle da Brasil Telecom. Em operação coordenada pelos bancos Bradesco BBI S.A. (coordenador líder), Itaú BBA S.A. e Santander S.A., a companhia emitirá R$ 2 bilhões em notas promissórias e, com isso, atingirá todo o financiamento necessário para a aquisição da BrT, que ainda depende de anuência prévia da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

De acordo com a empresa, ao todo, serão emitidas 80 notas promissórias, em série única, com valor nominal de R$ 25 milhões cada uma. A operação terá prazo de 360 dias ao custo de CDI mais 3% ao ano e ainda será submetida à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para a concessão do registro. A captação terá garantia firme das instituições coordenadoras.

Com a emissão de notas promissórias, a Oi terá captado cerca de R$ 10 bilhões para o processo de futura aquisição da Brasil Telecom, quase 80% dos cerca de R$ 13 bilhões que estima desembolsar no negócio, incluindo a futura aquisição do controle da BrT e as ofertas públicas de compra de ações (OPA’s obrigatória e voluntária).

O programa de financiamento foi iniciado com a emissão de Cédulas de Crédito Bancário (CCB) no valor de R$ 4,3 bilhões junto ao Banco do Brasil. Em seguida, a companhia emitiu R$ 3,6 bilhões em notas promissórias, em operação coordenada pelos bancos Itaú BBA S.A. (coordenador líder), Santander S.A., Bradesco BBI S.A. e ABN AMRO Real S.A. A nova emissão de notas promissórias constitui a terceira e última etapa de seu programa de financiamento. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior PL 29 deve sofrer novas alterações
Próximos Sardenberg acha factível aprovar anuência da BrOi até 21 de dezembro